ESCOLHA SEU PAÍS / REGIÃO

  • Africa en fr
  • Middle East en
  • Saudi Arabia en
  • South Africa en
Jennifer Barber
Jennifer Barber outubro 31, 2018

Coberturas de marquesa

As infeções associadas aos cuidados de saúde resultam num aumento da morbilidade, da mortalidade e dos custos. Os centros norte-americanos de controlo e prevenção de doenças (CDC) relatam que um em cada 20 doentes é afetado por uma infeção associada aos cuidados de saúde todos os dias e que se gastam mais de 30 mil milhões de dólares todos os anos devido a estas complicações. Um estudo recente descobriu que as infeções incisionais eram a infeção associada aos cuidados de saúde mais comum, representando 31% de todas as infeções associadas aos cuidados de saúde entre doentes hospitalizados a nível mundial. O custo do tratamento de cada infeção incisional foi calculado entre 10 000 e 25 000 dólares. Os organismos responsáveis por infeções associadas aos cuidados de saúde têm sido imputados a doentes, profissionais de saúde, linhas invasivas, equipamentos e fatores ambientais. Os fatores ambientais incluem cortinas divisórias hospitalares contaminadas, saídas de ar e superfícies de contacto com o doente, como camas do bloco operatório e marquesas de exames. Além disso, estes organismos podem sobreviver em superfícies hospitalares durante períodos consideráveis de tempo e podem ser transferidos para outros doentes e profissionais de saúde. Devem envidar-se todos os esforços para reduzir o risco desta transferência num esforço contínuo para melhorar a segurança dos doentes. Um estudo recente testou a migração bacteriana de uma superfície contaminada para uma réplica de um doente recorrendo a uma variedade de coberturas de marquesa. Leia o relatório completo de testes sobre migração bacteriana.